15 de nov de 2010

Passarinhando

Não sei ao certo quando me tornei caçadora de passarinhos, nem tampouco porque as aves azuis me atraem especialmente.

Desprovida de estilingues, carabinas ou armadilhas, avessa às gaiolas, me atiro em busca pelos parques, à espreita, para que nao se intimidem com a minha presença.


Tudo em vão. Se tem uma coisa que os pássaros reconhecem de longe é gente que sonha em ter asas.



3 comentários:

Hilra disse...

Ai que coisa mais linda!!!! Amo suas asas, azuis e cintilantes. Amo voce, meu sabia

Anônimo disse...

Achei o texto e as fotos muito bacanas! A senhora tem um grande dom: transforma qualquer assunto em um texto interessante! Beijão! Diego

Dumas disse...

Dri, a Clarice disse que o azul é uma questão de distância, não uma cor em si. Que o inalcançavel é sempre azul. Teu passáro azul a la Maeterlinck me encanta, assim como teus textos. Voe cada vez mais alto e depois conte pra gente por onde andou seu coração nessas viagens, pelas tuas belas crônicas.Você não é uma caçadora de pássaros , mas uma guardadora de sonhos. Cuide de suas asas. Dom