4 de mar de 2008

56 Coisas que eu Sei

"Tetroid with 56 Triangles, 8 colors"- Carlo Séquin

1- Se eu fechar os olhos posso sentir facilmente a sensação de estar em cada um dos lugares em que já morei.

2- Tenho amigas que são como irmãs e penso nelas todos os dias.

3- Guardo cartas antigas desde o tempo em que tinha 11 anos de idade. Já tentei me desfazer de algumas, por achar que ocupam muito espaço nos armários, mas sempre acabo deixando para depois. Acho que quando ficar bem velhinha vou me divertir em relê-las.

4- Me ressinto por algumas coisas que fiz e mais ainda por outras que não fiz. Mas isso não quer dizer que não possa fazê-las um dia. Tenho esperança.

5- Uma vez, na pressa de estacionar o carro e correr para uma reunião de trabalho, arranquei o retrovisor do veículo de trás que estava estacionado. Na ausência do dono do carro avariado, mesmo atrasada, deixei um bilhete com meu telefone para que me ligasse em seguida e eu pudesse reparar o erro. Senti orgulho de mim mesma por ter vencido a tentação de sair sem deixar vestígios.

6- Nenhuma sensação das que já senti até hoje se compara ao momento em que recebi meus filhos em meus braços, depois do parto, e lhes fiz calar o choro com o meu calor. Todas as vezes em que vejo os vídeos me emociono.

7-Falo com Deus em voz alta quando estou sozinha, assim como faço com meu pai, desde que ele se foi. Não sei o que me faz crer que eles podem me ouvir.

8- Sofro de véspera, mesmo sabendo que não vale a pena.

9- Às vezes acho que poderia ter sido artista plástica, atriz, escritora. Outras acho que me daria bem realizando um serviço burocrático. Acho difícil me despedir antes de uma viagem, mas adoraria fazer um trabalho que me exigisse voar pelo mundo inteiro. Cansei de ser professora e passo o tempo todo usando meu talento de educadora em minha rotina. Hoje sei lidar melhor com as contradições.

10- Um dia vou publicar meus livros infantis.

11- No outono, eu sempre dirijo com receio de que meu fascinio pelas folhas, que ganham novas cores antes de cair, faça com que eu provoque um acidente.

12- Eu já tive uma meia de listras de lurex, aquelas cheias de brilho, que usei no auge das discotecas. Meus filhos não acreditam que fui capaz disso.

13- Eu adoro formar pares entre as pessoas que conheço na intenção de que venham a ficar juntas um dia, isso vale, inclusive, para meus filhos e os filhos dos amigos queridos. Nunca vi resultado algum em meus esforços.

14- Não gosto de falar palavrões, mas se estou muito zangada com algo que não saiu como o desejado, deixo que alguns poucos escapem.

15- Gosto de cantar quando Marcus toca violão, mesmo que ele insista que é um músico medíocre. Deixei declarado que só me entreguei perdidamente a ele quando vi que tocava a maioria das minhas músicas preferidas.

16- Fico sem saber o que fazer quando tenho pouca coisa para realizar. Me organizo melhor quando as tarefas se sobrepõe.

17- Sempre que começo a pintar um quadro ou escrever um texto acho que não vai ficar como imaginei e penso em desistir. Depois que termino, me sinto agradecida por ter superado o receio infundado.

18- Não me aborreço quando viro motivo de gozação por causa de minhas constantes distrações; aprendi o valor de rir de mim mesma. Mas confesso que às vezes nem sei como fui capaz de cometer tamanho deslize.

19- Eu já fumei uma carteira de cigarro inteirinha de uma vez, sem tragar, quando tinha 13 anos, tomando banho em uma banheira na casa de minha irmã, que havia saído. Passei tão mal depois disso que jamais coloquei um cigarro na boca outra vez desde então.

20- Não consigo me conformar com o fato de não conhecer a Europa, ainda.

21-Evito falar tudo que penso quando estou magoada com alguém. Me sinto vulnerável um segundo depois da explosão e sempre me arrependo do que fiz mais tarde.

22- ADORO comprar nas lojas de usados. Fico muito contente quando encontro algo que me agrada no meio de uma porção de coisas de gosto duvidoso. Funciona como uma terapia.

23- Não me importo de perder no jogo, prefiro me contentar com o fato de estar me divertindo durante a partida. Acho engraçado quem leva isso a sério e se descontrola frente a situação. Por outro lado, perder alguém é sempre muito difícil

24- Acho que deveria ser proibido guardar um livro depois de lido. Eu criaria uma lei que o mesmo voltaria para as bibliotecas para ser lido por pessoas que não tenham condições de comprá-lo ou ainda para quem quisesse consultar o texto outra vez.

25- Eu realmente não estou certa de que as teses e dissertações de mestrado e dotourado, em sua maioria, tenham uma função social, a menos que elas fossem melhor divulgadas entre as comunidades envolvidas na pesquisa e/ou profissionais da área interessados no tema. Um título a mais no curriculo em si não vale o trabalho de uma pesquisa.

26- Sou orgulhosa da coragem de minha irmã e me sinto protegida por ela. Admiro o caráter de meus irmãos. Sou agradecida pela dedicação de minhas cunhadas e pelo carinho dos sobrinhos. Família é fundamental.

27- Ter quatro filhos, que não vieram todos de mim, e saber que se consideram irmãos, é gratificante. Saber que respeitam as diferenças e também as valorizam, que têm sonhos e são abertos ao novo, me encanta. Gosto de ser mãe.

28- Compro uma briga na rua se vir alguém ser injustiçado, humilhado ou discriminado por ser diferente da maioria. Já fiz isso algumas vezes e não me arrependi.

29- Sou capaz de me perder dentro da minha própria casa. Não me furto em parar trezentas vezes para perguntar sobre uma direção quando me perco na rua. A volta é sempre tão difícil quanto a ida. Acho que a melhor invenção da última década foi o GPS.

30- Já deixei muitas vezes a bolsa, o celular, a chave do carro e outros pertences em lugares inimagináveis. Não deixaria um amigo na mão.

31- Adoro o fato de que os filhos de meus grandes amigos são amigos de meus filhos. Revendo os vídeos dos aniversários de quando eram pequenos, observo que a maioria absoluta dos convidados presentes ainda participam de nossas vidas.

32- Já encontrei por acaso em uma loja de objetos usados em Campbellsville, um CD da Gal Costa cantando Tom Jobin que me pertencia antes de tê-lo emprestado a uma conhecida americana que desapareceu com o mesmo. Paguei dois dólares para reavê-lo. Passei a acreditar em coincidências.

33- Já fiquei parada em frente a um quadro do Van Gogh, hipnotizada pela luz traduzida nas pinceladas rápidas.

34- Fiz uma trilha com cartinhas e cartões que eu e Marcus trocamos desde que nos conhecemos que atravessou a casa toda. Foi quando fizemos 10 anos de casados e eu queria presenteá-lo com uma retrospectiva de nossa história. Confesso que eu mesma me surpreendi com o volume do material e me deleitei por longas horas sobre as palavras tão benditas.

35- Já sonhei que era um anjo da guarda.

36- Não há nada como encontrar um amigo distante há anos nas páginas virtuais e ver que ele ainda lembra de você. Sem falar nas pessoas que você provavelmente nunca irá encontrar no mundo real e cujo os textos são capazes de lhe mobilizar. Dá vontade de convidar pra vir em casa tomar um lanche na mesa da cozinha.

37- Adoro café com canela e bolo de banana, feijão com arroz e bife, suco de maracujá e sobremesa de abacaxi.

38- Cozinhar, misturar os ingredientes distintos, determinar as porçoes e acrescentar algo novo às receitas dos livros é estimulante. Provar durante o processo é essencial. Convidar alguém para sentar-se a mesa é ímpar.

39- Descobrir que minha mãe é agora minha filha me faz amá-la mais e mais.

40- A pessoa que mais me inspirou e me estimulou em minha vida foi meu pai. Serei eternamente grata por ter sido sujeito de seu amor incondicional.

41- Admiro quem sabe falar NÃO sem perder a ternura. Tenho me esforçado para dizer o que penso sem me sentir culpada; tarefa árdua, confesso.

42- Tenho admiração por quem já pulou de pára-quedas.

43- Já tive uma moto e dirigi sem carteira.

44- Um dia vou dar um passeio de balão.

45- Quando encontro alguém que gosto, logo imagino que seremos amigos para sempre. Quase sempre funciona.

46- Tenho tensão pré menstrual e então me irrito facilmente com coisas que normalmente mantenho sob controle. Percebo isso mas não sei como reverter o quadro. Muitas vezes vou dormir para não correr o risco de magoar alguém que não merece ser alvo de ataques gratuitos. Nem sempre dá tempo de chegar até a cama.

47- Sei perdoar com facilidade e algumas vezes ate consigo esquecer o que passou. Outras não.

48- Existem livros que, enquanto leio, desejo a cada página ter sido a autora daquelas linhas.

49- Me divirto conversando com crianças sobre histórias imaginárias. Depois escrevo sobre elas.

50- Acredito naquela molinha que fica no fundo do poço e nos impulsiona de volta ao topo quando a gente chega lá em baixo.

51- Só faria uma tatuagem se fosse em um lugar casualmente visível, como na nuca.

52- Faço xixi nas calças de tanto rir.

53- Uso os mesmos perfumes por anos. Sou conservadora em matéria de aromas.

54- Não me preocupo em envelhecer fisicamente, até porque já aprendi a me incomodar apenas com que eu posso modificar. Decidi que vou gostar de dar as mãos ao tempo e seguir com ele, caso ele não ande assim tão depressa.

55- Fico feliz da vida quando comentam sobre meus posts, inclusive quando sugerem reparos.

56- Ficaria aqui o dia inteiro, pensando em outras coisas que eu sei, mas minha vontade de publicá-las fala mais alto. Esperar por amanhã seria correr o risco de uma série de mudanças. Melhor, portanto, que o faça agora.

Passeando por outras páginas, encontrei o Blog da Milena, uma panamenha que mora no Texas desde muito criança e tem uma escrita impecável. Os deuses virtuais costumam nos surpreender quando saímos buscando atalhos rede afora. Ela por sua vez havia se deparado com o Blog da Amanda em seus passeios e gostou do post "82 coisas". Pediu permissão para usar a idéia e escreveu ela mesma "40 coisinhas e algumas confissões"(tradução minha). Foi então minha vez de pedir a ela que me deixasse seguir o mesmo rumo, o que foi concedido com uma gentileza ímpar. A blogosfera tem disso, uma troca real com pessoas que você não conhece e talvez nunca venha a conhecer, mas que se relacionam como grandes amigos. Mile, I'm still waiting for you to have some coffee over here at any time! I can also bake a banana cake to go with it! ¡Muchas gracias por ser una inspiración para mí!

Posted by Picasa

12 comentários:

Miluce disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Miluce disse...

Que lindo!
Fiquei feliz em saber que muito do que vocÊ falou eu já sabia, isso mostra o quanto nos conhecemos e gostei te saber coisas que não sabia ... nunca tinha tomado conhecimento do episódio da carteira de cigarro (rsrsrs). No começo achei 56 ítens muito, mas do meio pro final não queria que acabasse.
Quando tiver mais tempo conclua mais 3000 coisas que você sabe.
Beijos
Te adoro

Luciana disse...

Dri... so achei que faltou dizer que so voce sabe... ser uma amiga maravilhosa, que tem um coracao do tamanho do mundo e no seu ninho tem sempre lugar para todos e principalmente, voce eh uma amiga que aconselha como mae, se diverte junto como irma e por onde voce passa fica, com certeza, um pedacinho seu... pedacinho este que carregamos com a gente por todos os nossos caminhos!!! Amamos voce!!!!

Marcia Duarte disse...

Qto mais te conheço mais te admiro.
Qto ao item 15 pode ter certeza deu certo comigo e o Valter. Consideramos vc nossa madrinha. Rs
Bjs

adrianahorta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
doidimcmf disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Ficou muito legal!!
Saudade de todos!

Diego

Anônimo disse...

Dri, amei o texto , me orgulho por conhece-la tão bem eja saber muito,sobre vc.fiquei surpresa com os cigarros fumados , ainda bem que passou mal.Mas...se tivesse gostado, hj estaríamos compartilhando tb dessa fumaça. Sei que vc sabe muito mais aguardo outras confissoes. Te amo . REgina

Anônimo disse...

Nossa Tia Dri!
Eu vejo seu blog morrendo de inveja de voce, tudo porque eu queria ter coragem de expressar minhas ideias e os meus textos em blog, assim como voce faz, mas sempre acho que preciso aprender um pouco mais antes de começar a escrever, principalmente quando leio os seus textos.
Em alguns pontos que você expôs vejo semelhanças entre nós, em outros vejo grandes diferenças, como por exemplo, o ponto em que você diz que prefere não falar o que sente quando esta magoada com alguém, eu gostaria de fazer isso também, mas, na maioria das vezes, acabo perdendo o controle...
Ah...eu sonho em um dia voar de pára-quedas, ou melhor, voar de asa-delta da pedra da gávea no Rio de Janeiro, e vou ficar muito feliz se você me admirar caso eu realize esse sonho.
Bom, admiro muito tudo que você sabe, e procuro sempre aprender um pouco com o que você diz, espero que um dia eu saiba pelo menos 28 coisas sobre mim...hauhauahuah...
P.S: morro de saudades de rir dos seus deslizes, de vê você fazendo xixi de tanto rir, de ir na escolhinha todos os dias depois que a gente voltava da escola pra pegar a bolsa que você tinha esquecido pra variar...tenho saudades até dos carões que o mozilla dava na gente porque, geralmente, esquecíamos as chaves de casa, aliás, acho que essa sua mania esquecer de tudo acabou se transmitindo um pouco pra mim depois que eu fui até aí...
Tia Dri, o texto ta lindo!
Adorei demais!
Beijoss
Saudades!!

Andréa

César Moreira disse...

Reaver o CD da Gal é apenas uma das retribuições caprichosas que Deus nos delega como prova de que tem um ouvido tão apurado quanto o nosso, portanto, continue conversando com teu pai e o pai dele...e teu.
Tecer o bordado contínuo de novas amizades entre gerações que se sucedem é um de teus maiores talentos !
Também confesso meu fascínio pelo colorido, silêncio e paisagens que um balão me trariam. Quanto a Europa, meu dou ao luxo de sentir-me fruto dela.

Martha disse...

Assim como você também tenho vontade de escrever livros infantis e também adoro contar histórias imaginárias para as crianças que eu visito no abrigo,é uma experiência ímpar.Isso entre tantas coisas que temos em comum,vixe!!!

Touso disse...

Lindo esse seu texto. Vc é mesmo incrível! Sabe? Eu comungo com vc em algumas dessas coisas, principalmente na 17. Nunca imaginei que vc já havia fumado!? Que hilariante! Passaria um dia todo lendo vc, assim como sou capaz de passar um dia todo ouvindo-a. Amo vc. Beijão!